De olhos bem abertos…

Apr 5, 2011 by

Ontem estava assistindo Fantástico, quando vi essa matéria. Já tem um tempo que sinto um desejo enorme de escrever sobre sociopatia, tanto por questões pessoais quanto pela emergência desenfreada de “espertalhões” que nosso modo de vida alimenta.

Um sociopata pode passar desapercebido facilmente. Veja alguns motivos:

Primeiro: ele sabe discriminar muito bem as sutilezas do relacionamento humano – ou seja – ele sabe como se portar para manipular quem quer que seja. Suas habilidades sociais podem ser de extremo requinte.

Segundo: nós temos a tendência a confiar naquilo que é dito, a medir a honestidade alheia segundo nossa própria – e justamente por isso os mais inocentes são os mais afetados.

Terceiro: nós dizemos amém para “autoridades”. Se alguém diz que é médico, juiz, coronel, etc. – mesmo não sendo – nós não temos coragem para questionar.

Quarto: a métrica que temos usado para dizer o valor que alguém tem é o quanto essa pessoa ganha e seu status social. Logo, isso vira um facilitador para desviar as pessoas daquilo que é considerado “correto”.

O sociopata basicamente é alguém que faz o uso das coisas e das pessoas em benefício próprio. É muito fácil dar golpes, inventar histórias, beneficiar-se (mesmo que para isso alguém seja seriamente prejudicado), basta querer. Mas algo nos segura… e esse algo é a ética. Não pensem que sociopatia se manifesta através da violência… não, nem sempre… é mais por um caminho de mentira, sedução, manipulação e falta de consideração com o outro.

Meu conselho é só um: temos que ficar de olhos bem abertos, temos que nos permitir questionar aquilo que é apresentado como realidade, e lutar com inteligência a favor dos valores sociais que queremos no presente.

Posts relacionados

Compartilhe

Comentários

  1. Fiquei pensando depois de ler o teu post, principalmente após a 4ª indicação para observarmos sobre a sociopatia: o “jeitinho brasileiro” não é de certa forma uma sociopatia?
    Parabéns, mais uma vez, pelo blog!

  2. Oi Flávio, obrigada!
    Então, me parece que algumas coisas absurdas vão se tornando “normais”, e as pessoas deixam de questionar tanto sua própria postura quanto a de outros.
    Existem outros critérios além do comportamento em si para avaliar se algo é sociopatia ou uma malandragem enraizada… mas no fundo essa diferenciação é só didatica… pq seja o que for, algumas atitudes devem parar.
    O jeitinho brasileiro me parece mais uma falta de consciência da população… no fim das contas é muito cômodo ser “inconsciente”.

  3. Renata Bertolucci

    ótimo post!!!
    Pode ser utilizado com um “antítodo” para desclamufarmos os sociopatas soltos por aí….
    abraço!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Receba as novidades do Terapia em dia por e-mail