Confusão a respeito da repressão

Oct 1, 2014 by

repressao

Olá queridos leitores. Hoje gostaria de falar sobre algo que com bastante frequencia vejo as pessoas fazendo uma certa confusão, e é a questão da repressão. Já é senso comum que a repressao de conteúdos psíquicos faz mal ao sujeito, inclusive pode adoecê-lo. Somos cotidianamente instruídos a expressar sentimentos, ideias, opiniões, tudo isso pelo bem de nossa psique. Ok, faz sentido, é realmente interessante que cada um possa dizer ao mundo a que veio. Mas não é disso que a repressão se trata.

Por definição a repressão é um mecanismo de defesa psíquica, que cuida para que a consciência não se depare com conteúdos do inconsciente que ela ainda não dá conta de assimilar. Desejos, afetos, lembranças, conteúdos arcaicos da psique coletiva são mantidos à distância para proteger a integridade da consciência. Esse mecanismo é autonomo, e isso significa que não depende da vontade do “eu” a seleção dos mesmos.

Apesar de distantes, os conteúdos continuam a afetar ou a influenciar a consciência. Então sim, pelo bem de nossa saúde individual e coletiva é fundamental que cada um de nós possamos nos libertar da necessidade desta repressão, na medida em que a consciência suporte assimilar tais conteúdos indigestos. Agora, expressar tais conteúdos da consciência para o mundo é outra questão.

Hoje, se pudesse dar um conselho ao mundo, diria que é prudente segurar essa onda de alta exposição que estamos vivendo. Também diria que facilmente expressão é confundida com imposição. Ficar “vomitando” dia e noite seus conteúdos por aí não vai ajudar em nada na transformação dos mesmos. Vou dar um exemplo para tentar clarificar o que estou tentando dizer: se sempre que eu sentir raiva eu descarregá-la isso nunca vai se transformar, vou funcionar eternamente como um esquema hidráulico que quando enche precisa vazar. E sejamos francos, várias vezes descarregamos na pessoa ou na situaçao errada. Erramos o alvo. Outro exemplo: se cada vez que eu sentir um desejo eu atuá-lo no mundo externo viverei escrava da libido, por não suportar a angústia de frustrá-lo. Está aí a base de todo e qualquer vício.

O lugar de transformação da libido é na luz e na contenção da consciência. Por isso se estiver reprimido no inconsciente não tranforma. E se for atuado no mundo externo também não. Manter sempre o livro de nossas vidas aberto prejudica a maturação psicológica. Pelo bem comum, está na hora de fechar algumas páginas.

 

Comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Receba as novidades do Terapia em dia por e-mail