Neymar

Sep 22, 2010 by

Hoje quero pedir que os leitores me permitam plagiar um post mais antigo meu, descaradamente, mudando as partes que não se aplicam a este caso. Até porque apesar de estarmos falando da mesma dinâmica vocês verão que a intensidade é diferente. Bem diferente. O outro caso também era de um jogador de futebol. Para ler o post antigo na integra clique aqui.

“[...] O alimento do ego é o poder. [...]“

Andam criticando muito o jogador Neymar. Suas constantes brigas em campo, sua falta de auto controle e de respeito ao técnico. Essa falta de limites só pode ser explicada de uma forma: egocentrismo. Bem, e o que significa alguém ser egocêntrico? É só separarmos a palavra em duas partes e facilmente entenderemos. Ego significa Eu. Centrismo tem a ver com centro, com as coisas e pessoas orbitando ao meu redor. Eu como o centro e o eixo das coisas.

Se o poder alimenta o ego, podemos dizer que o ego dos jogadores (de uns mais do que de outros) tem sido bem alimentado.

Neymar, por sua rápida ascensão como jogador, tem experimentado isso. E tem também muita gente em volta  dele reconhecendo seu poder o tempo todo. Se o ego fosse um balão, poderíamos dizer que o ambiente sedutor em que Neymar vive é uma bomba, que o infla. Ele é muito jovem… ninguém com essa idade deveria passar por isso. Não é tarefa fácil se desidentificar com o Todo-poderoso.

Quando estamos narcisicamente inflados, pensamos que podemos tudo. Que o mundo é o nosso reino. E ficamos assim, fora da realidade… sem percebermos nossos limites.

Quando temos estrutura não caímos na ilusão do poder. Sabemos nosso espaço e sabemos respeitar o espaço do outro. Quando não temos, o mundo e o próprio psiquismo nos faz voltarmos para nosso lugar. E parece que é o que está acontecendo em nível coletivo desde ontem. O mundo querendo colocar o jogador em seu lugar. Hoje tem santista torcendo para o Corinthians. Tudo que sobe tem que descer. Balão inflado demais pode não aguentar a pressão interna e estourar.

Se Neymar está testando seus limites como a maioria dos adolescentes fazem seria mais proveitoso que seus pais e dirigentes fizessem o corte, porque se o limite ficar para o “povo” impor a coisa toda pode virar um desastre, algo pesado demais para um jovem ter que enfrentar.

Não estou criticando ele, pois ele realmente vai até onde for permitido. Mas talvez seja hora dos mais próximos – especialmente aqueles que se importam com ele – mostrar qual é o limite das coisas.

Posts relacionados

Tags

Compartilhe

Comentários

  1. Faz tempo que não abri seu blog, e hoje vi a reportagem sobre Neymar.
    Uma pessoa proxima de mim, tem algumas caracteristicas de ego esacerbado, um egocentrismo muito forte. Por exemplo: diz que as coisas só acontecem por que ele resolve, que o mundo precisa girar em torno dele (fala isso abertamente). Gostaria de saber se esta é uma caracteristica de alguém que realmente está sendo muito bajulada, num momento muito glamuroso da vida ou se é o contrario: se a pessoa faz isso pra chamar a atenção, uma vez que na realidade não é bem assim que acontece, ou seja, o mundo não gira em torno dele, apenas ele é quem gostaria que as coisas fossem assim.

  2. A realidade externa pouco importa Rosana =) Mas vc pode sim pensar em compensação entre consciente e inconsciente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Receba as novidades do Terapia em dia por e-mail