A necessidade do poder

Jan 19, 2011 by

O poder parece ser uma necessidade em muitas pessoas. E com ele muitas coisas aparecem associadas: sucesso, admiração, competição, valor, dinheiro, status e especialmente o controle e a superioridade do “eu”.

O poder pode ser gostoso e sedutor, mas anda na contramão dos relacionamentos humanos. Em uma relação de poder fica implicita uma diferença de “valor” entre as partes. Como se um ser – e suas vontades e necessidades – fossem menos importantes que as do outro.

O irônico dessa história é que só tem sede de poder, controle e superioridade quem se incomoda com e possui dentro de si os sentimentos opostos – falta de poder, falta de controle e inferioridade.

Esse raciocínio é muito lógico. Quer mais dinheiro quem pensa que não tem o suficiente, quer emagrecer quem pensa que está acima do peso, quer ser melhor quem não suporta a idéia de que existem pessoas que se destacam mais do que você.

O maior desastre que a luta pelo poder causa são as guerras. O segundo maior desastre são os amores incompletos. Amor e poder andam na contramão. Respeito poderia ser um belo substituto do poder nos relacionamentos – não só amorosos, mas familiares, de amizade, coleguismo, e assim por diante.

Precisamos mesmo imbutir o poder em nossa imagem?

Posts relacionados

Compartilhe

Comentários

  1. Sui Juris

    Procura de poder a todo o custo é mau.

    O poder e o respeito são dados pelos os outros e não “arrancado” deles.

    Os humanos, seres sociais, necessitam de hierarquia… nunca será possível uma sociedade verdadeiramente igualitária.

    os “submissos” necessitam de ver a sua submissão reflectida naquele a quem se submetem. Negar-lhes esse direito pode destruí-los.

    Aceitar uma “submissão” (ou o respeito), implica aceitar uma responsabilidade muito grande… e duma certa forma se submeter a submissão do outro.

    A problemática parece complexa, mas é extremamente simples quando todos estão verdadeiramente conscientes dos seus comportamentos.

    Seria tempo que a psicologia fosse ensinada desde a escola primária para todos poderem compreender-se intimamente.

    Infelizmente a psicologia é sobretudo utilizada, estudada, para a manipulação.

    Tema complexo até la, mas não perdíamos a esperança.

    (se eu sei, e mesmo que queira divulgar meu saber, se os outros aceitam de o escutar, de uma certa forma estão submetendo-se ao meu saber ( ou chame a isso “respeitando), mas é preciso ser muito forte para aceitar esse respeito sem abusar dele… ( finalmente quem sou eu para quebrar as esperanças ou desejos deles) fazer mudança implica que eles vão sentir um mal estar quando esta vai começar a realizar-se e de certa maneira estou a brutalizar o seu modo de vida actual, a por em questão toda a sua existência, a destruí-los, mesmo se é par fazer uma reconstrução melhor….)

    Complexo hein…..

    Felicidades e longa vida a este blog…

    ab imo pectore

    Sui Juris

  2. A hierarquia não é um problema, pois cada um tem um papel a ser desenvolvido.
    Nesse prisma fica impossível classificar os seres humanos em “superiores” ou “inferiores”. Cada um tem seu papel social.
    Ouso dizer que até mesmo o psicopata, o terrorista, etc.. Mas nem vou entrar nessa questão senão serei queimada na fogueira =)
    Um abraço e obrigada pela contribuição!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Tweets that mention Terapia em dia » A necessidade do poder -- Topsy.com - [...] This post was mentioned on Twitter by Nay, Terapia em dia. Terapia em dia said: A necessidade do poder …

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Receba as novidades do Terapia em dia por e-mail